segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Anjos do demonio - cap. 1






Era um dia normal, 3º ano do colegial. É não vejo a hora de tudo isso acabar… Eram duas aulas vagas, bem eu sou o tipo de garota popular, a patricinha para muitos, mais eu sou meio é digamos “emo” essa sou eu bem tenho o estilo indefinido sou bem mais para o rock a fuck you…
                Me sentei no gramado acendi o cigarro e fiquei la vendo uns meninos jogando ate que alguém sentou ao meu lado, logo vejo que é Andrew
Andy:olha a Pat do colégio – disse sarcástico eu ri
Carly:olha o eminho do colégio– disse logo soltando a fumaça para cima
Andy:é, eu sou diferente! – disse também soltando a fumaça do cigarro para cima e logo sorrindo de lado
Carly:grande merda – apaguei o cigarro e joguei longe
Andy: do jeito que eu imaginei – disse olhando para mim, então eu olhei ele
Carly:como assim? – o encarei
Andy: você é diferente das outras pat’s – me encarou, eu me olhei e olhei pra ele
Carly: é, acho que sim… sim sou – eu disse meio confusa
Andy: vem cá – disse me puxando
Carly: aonde você vai? – eu disse já sabendo que ele iria gazear aula (gazear=matar aula)
Andy: te mostrar uma coisa – nós saímos do colégio, e ele me levou ate um tipo de uma floresta, ele saiu do carro – não precisa ter medo, vem, - respirei fundo
Carly: o que a gente ta fazendo aqui? – perguntei confusa

Andy: já ouviu falar sobre o filho do demônio? – ele perguntou sem me olhar, ele estava olhando para as arvores fazendo algo com as mãos não sei bem
Carly: já esse foi o assunto mais falado no trimestre passado
Andy: então você não tem só o filho do demônio na terra, si é que você acredita nisso! – ele me olhou, o encarei mais confusa ainda
Carly: você ta me assustando – eu disse meio que rindo só que ele tava mesmo me assustando
Andy: eu sou o filho do demônio, hoje era para mim não existir mais, mais um culto e um homem dominado pelo espírito da vingança me salvaram – ele disse entre olhando a floresta
Carly: aham então eu sou filha do slash e vou me casar com o motoqueiro fantasma – eu disse sarcástica na ironia o que pareceu que deixou Andy com raiva
Andy: vou terminar a historia e te provarei isso – ele se virou pra mim e começou a andar ao redor de mim – olha na profecia o filho do demônio dever 13 anos completos e um dia antes do dia em que foi gerado se começa a profecia ao amanhecer o rito termina o demônio encarna no corpo de seu filho fazendo com que seu filho morra deixando apenas seu corpo – ele disse serio
Carly: agora me prova que isso é verdade – eu cruzei os braços e o encarei seria
Andy: deixe me ver – ele começou a levitar – isso basta ?
Carly: como não eu vou saber que não tem algum cabo te segurando? – eu disse duvidando dele
Andy: como você é complicada em… - ele começou a descer e depois começou a jogar fogo nas árvores mais ela não queimavam
Carly: meu deus, ta eu acredito em você, mais por que você ta me falando essas coisas? – eu comecei a ficar com medo
Andy: não precisa ter medo, bem… é… eu… eu… eu gosto de você, e o roarke, o demônio vai te usar Ra chegar ate mim – entrei em estado de choque
Carly: você – apontei para ele – gosta de mim – apontei pra mim mesma
Andy: você se preocupou mais com isso do que com o fato do demônio querer te matar – ele me olhou tipo o.O é assim mesmo
Carly: sim! – eu disse alto
Andy: você é muito estranha – ele me encarou